Feeds:
Posts
Comentários

Fonte: Escravas de Maria

.

15/10 segunda-feira
Festa de Terceira Classe
Paramentos Brancos
1510.
Santa Teresa de Cepeda e Ahumada nasceu em Ávila, Espanha, no ano de 1515, numa família da baixa nobreza. Seus pais chamavam-se Alonso Sánchez de Cepeda e Beatriz Dávila e Ahumada. Teresa refere-se a eles com muito carinho. Alonso teve três filhos do seu primeiro casamento. Beatriz deu-lhe outros nove. Teresa tinha 20 anos quando entrou no Convento da Encarnação. Seu pai, ao vê-la tão decidida, deixou de opor -se à sua vocação. Um ano depois fez a profissão dos votos. Pouco depois, piorou de uma enfermidade que começara a molestá-la antes de professar. Seu pai a retirou do convento. A irmã Joana Suárez acompanhou Teresa para ajudá-la. Os médicos, apesar de todos os tratamentos, deram-se por vencidos e a enfermidade, provavelmente impaludismo (malária), se agravou. Teresa conseguiu suportar aquele sofrimento, graças a um livrinho que lhe fora dado de presente por seu tio Pedro: “O terceiro alfabeto espiritual”, do Padre Francisco de Osuna. Teresa seguiu as instruções da pequena obra e começou a praticar a oração mental. Finalmente, após três anos, ela recuperou a saúde e retornou ao Carmelo. Sua prudência, amabilidade e caridade conquistavam a todos. Segundo o costume dos conventos espanhóis da época, as religiosas podiam receber todos os visitantes que desejassem, a qualquer hora. Teresa passava grande parte de seu tempo conversando no locutório. Isto a levou a descuidar-se da oração mental. Vivia desculpando-se dizendo que suas enfermidades a impediam de meditar. Pouco depois da morte de seu pai, o confessor de Teresa fê-la ver o perigo em que se achava sua alma e aconselhou-a a voltar à prática da oração. Desde então, a santa jamais a abandonou. No entanto, ainda não se decidira a entregar-se totalmente a Deus nem a renunciar totalmente às horas que passava no locutório trocando conversas e presentes com os visitantes. Cada vez mais convencida de sua indignidade, Teresa invocava com freqüência os grandes santos penitentes, Santo Agostinho e Santa Maria Madalena, aos quais estão associados dois fatos que foram decisivos na vida da santa. O primeiro foi a leitura das “Confissões” de Santo Agostinho. O segundo foi um chamamento à penitência que ela experimentou diante de um quadro da Paixão do Senhor: “Senti que Santa Maria Madalena vinha em meu socorro… e desde então muito progredi na vida espiritual”. Sentia-se muito atraída pelas imagens de Cristo ensangüentado em agonia. Certa ocasião, ao deter-se sob um crucifixo muito ensanguentado, perguntou: “Senhor, quem vos colocou aí?” Pareceu-lhe ouvir uma voz: “Foram tuas conversas no parlatório que me puseram aqui, Teresa”. Ela chorou muito e a partir de então não voltou a perder tempo com conversas inúteis e nas amizades que não a levavam à santidade. Teresa estabeleceu em seu convento a mais estrita clausura e o silêncio quase perpétuo. Teresa estabeleceu em seu convento a mais estrita clausura e o silêncio quase perpétuo. A comunidade vivia na maior pobreza. As religiosas vestiam hábitos toscos, usavam sandálias em vez de sapatos (por isso foram chamadas “descalças”) e eram obrigadas a abstinência perpétua de carne. A fundadora, a princípio, não aceitou comunidades com mais de treze religiosas. Mais tarde, nos conventos que possuiam alguma renda, aceitou que residissem vinte monjas. Teresa é uma das maiores personalidades da mística católica de todos os tempos. Suas obras, especialmente as mais conhecidas (Livro da Vida, Caminho de Perfeição, Moradas e Fundações), contém uma doutrina que abraça toda a vida da alma, desde os primeiros passos até à intimidade com Deus no centro do Castelo Interior. Foi canonizada em 1622.
.

Leitura da Epístola

II Coríntios 10,17-18; 11,1-2
17.Ora, quem se gloria, glorie-se no Senhor. 18.Pois merece a aprovação não aquele que se recomenda a si mesmo, mas aquele que o Senhor recomenda. 1.Oxalá suportásseis um pouco de loucura de minha parte! Oh, sim! Tolerai-me. 2.Eu vos consagro um carinho e amor santo, porque vos desposei com um esposo único e vos apresentei a Cristo como virgem pura.
.

Sequência do Santo Evangelho 

São Mateus 25,1-13
1.Então o Reino dos céus será semelhante a dez virgens, que saíram com suas lâmpadas ao encontro do esposo. 2.Cinco dentre elas eram tolas e cinco, prudentes. 3.Tomando suas lâmpadas, as tolas não levaram óleo consigo. 4.As prudentes, todavia, levaram de reserva vasos de óleo junto com as lâmpadas. 5.Tardando o esposo, cochilaram todas e adormeceram. 6.No meio da noite, porém, ouviu-se um clamor: Eis o esposo, ide-lhe ao encontro. 7.E as virgens levantaram-se todas e prepararam suas lâmpadas. 8.As tolas disseram às prudentes: Dai-nos de vosso óleo, porque nossas lâmpadas se estão apagando.9.As prudentes responderam: Não temos o suficiente para nós e para vós; é preferível irdes aos vendedores, a fim de o comprardes para vós. 10.Ora, enquanto foram comprar, veio o esposo. As que estavam preparadas entraram com ele para a sala das bodas e foi fechada a porta.11.Mais tarde, chegaram também as outras e diziam: Senhor, senhor, abre-nos! 12.Mas ele respondeu: Em verdade vos digo: não vos conheço! 13.Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora.
.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dias o Santo Rosário

Fonte: Escravas de Maria

.

12/10 Sexta-feira
Festa de Primeira Classe
Paramentos Brancos
12 de outubro dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Padroeira do Brasil
1210
.

1210-1Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi proclamada padroeira do Brasil pelo Papa Pio XI, em 16 de Julho de 1930, assinou o Decreto constituindo Nossa Senhora da Conceição Aparecida Padroeira e Rainha do Brasil. Ele legitimou um fato já consagrado pelo povo. Devotos do Brasil todo vinham a Aparecida prestar-lhe sua homenagem.

Maria, minha querida e terna Mãe, colocai vossa mão sobre minha cabeça. Guardai minha mente, coração e sentidos para que eu não cometa o pecado. 
Santificai meus pensamentos, sentimentos, palavras e ações, para que eu possa agradar a vós e ao vosso Jesus e meu Deus. E assim, possa partilhar da vossa felicidade no céu. Jesus e Maria, dai-me vossa bênção:+ em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
.
1210-2Depois de 1 ano que Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi  proclamada padroeira e Rainha do Brasil pelo Papa Pio XI, relata-se que enfrente da Igreja de São Francisco de Paula cerca de um milhão de pessoas foram prestar suas homenagens à  Padroeira naquele dia 31 de maio de 1931. De manhã, o ponto alto foi a Santa Missa Campal celebrada , onde a multidão de um milhão de pessoas cantou e rezou.
O  Rio de Janeiro, antiga capital brasileira, perante está  multidão, do Presidente da República, Dr. Getúlio Vargas, do Corpo Diplomático, de 25 bispos, do Núncio Apostólico, Dom Aloísio Masela, de autoridades civis e militares. O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Sebastião Cardeal Leme, consagrou oficialmente o Brasil à proteção de Nossa Senhora da Conceição Aparecida.
.
1210-3Notícias de jornais da época relatam que a imensa multidão cerca de um milhão repetiu com entusiasmo as palavras da consagração da nação e do povo a Nossa Senhora, proferidas por Dom Leme. Era o Brasil que se consagrava à sua Senhora e Mãe:
.
“Senhora Aparecida, o Brasil é vosso!
Rainha do Brasil, abençoai a nossa gente.
Paz ao nosso povo! Salvação para a nossa Pátria!
Senhora Aparecida, o Brasil vos ama,
O Brasil, em vós confia!
Senhora Aparecida, o Brasil vos aclama,
Salve Rainha!”
.
Santas Missas Campais por todo o Rio de Janeiro. Era celebrada, ao mesmo tempo, em frente a Igreja de Sant’Anna, Santa Missa campal em louvor de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e protetora especial do jubileu. Celebrante, Dom José Pereira Alves, bispo de Niterói. Comparecimento de sua eminência e de vários prelados.
.
Leitura da Epístola 
Apocalipse 12, 1,5,14 e 15
1.Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. 5.Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono. 14.Mas à Mulher foram dadas duas asas de grande águia, a fim de voar para o deserto, para o lugar de seu retiro, onde é alimentada por um tempo, dois tempos e a metade de um tempo, fora do alcance da cabeça da Serpente. 15.A Serpente vomitou contra a Mulher um rio de água, para fazê-la submergir.
.

Sequência do Santo Evangelho

São Lucas 1,26-28 
26.No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,27.a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28.Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo.

.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

Extraído do Blog – SPES 

.

Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós! Viva Lepanto!

Nossa Senhora do Rosário, rogai por nós! Viva Lepanto!

.

Era costume entre os nobres, na Idade Média, bem como outrora entre os romanos, pôr na cabeça coroas de flores chamadas capellae. Ofereciam-se essas coroas às pessoas de distinção, a título de vassalagem.
Soberana do Céu e das almas, a Santíssima Virgem tem direito às mesmas homenagens. A Santa Madre Igreja nos exorta a oferecer-lhe uma tríplice coroa de rosas, à qual se dá o nome de Rosário.
Foi principalmente para recordar o insigne benefício da vitória de Lepanto sobre o islã em 07 de outubro de 1571 que foi estabelecida a festa de Nossa Senhora do Rosário.
Lembremos sempre de prestar nossa justa homenagem à Santíssima Virgem, que nunca se esquece de proteger seus filhos intercedendo junto a seu Divino Filho.

Deixamos dois vídeos como lembrança da batalha que salvou a Cristandade de um cruel destino.

.

.

Fonte: Escravas de Maria

 .
07/10 Domingo 
Festa de Segunda Classe
Paramentos Brancos
0710
.
Nossa  Senhora do Santo Rosário ou Nossa Senhora do Santíssimo Rosário é o título recebido pela aparição mariana a São Domingos de Gusmão em 1208 na igreja de Prouille, em que Maria dá o rosário a ele.                                                               .
Em agradecimento pela vitória da Batalha de Muret, Simon de Montfort construiu o primeiro santuário dedicado a Nossa Senhora da Vitória. Em 1572 Papa Pio V instituiu “Nossa Senhora da Vitória” como uma festa litúrgica para comemorar a vitória da Batalha de Lepanto. A vitória foi atribuída a Nossa Senhora por ter sido feita uma procissão do rosário naquele dia na Praça de São Pedro, em Roma, para o sucesso da missão da Liga Santa contra os turcos otomanos no oeste da Europa. Em 1573, Papa Gregório XIII mudou o título da comemoração para “Festa do Santo Rosário” e esta festa foi estendida pelo Papa Clemente XII à Igreja Universal. A festa tem a classificação litúrgica de memória universal e é comemorada dia 7 de outubro, aniversário da batalha de Lepanto.
Nossa Senhora de Fátima (ou Nossa Senhora do Rosário de Fátima) é uma das designações atribuídas à Virgem Maria que, segundo os relatos da época e da Igreja Católica, apareceu repetidamente a três pastores, crianças na altura das aparições, no lugar de Fátima, tendo a primeira aparição acontecido no dia 13 de Maio de 1917. Estas aparições continuaram durante seis meses seguidos, sempre no mesmo dia (excetuando em Agosto). A aparição é associada também a Nossa Senhora do Santo Rosário, sendo portanto aceito a combinação dos dois nomes – dando origem a “Nossa Senhora do Santo Rosário de Fátima” – pois, segundo os relatos, “Nossa Senhora do Santo Rosário” teria sido o nome pelo qual a Virgem Maria se haveria identificado, dado que a mensagem que trazia consigo era um pedido de oração, nomeadamente, a oração do Santo Rosário.
.
Epístola
.
Provérbios 8,22-24,32-35

22 O Senhor me criou, como primícia de suas obras, desde o princípio, antes do começo da terra. 23 Desde a eternidade fui formada, antes de suas obras dos tempos antigos. 24 Ainda não havia abismo quando fui concebida, e ainda as fontes das águas não tinham brotado.32 E agora, meus filhos, escutai-me: felizes aqueles que guardam os meus caminhos. 33 Ouvi minha instrução para serdes sábios, não a rejeiteis. 34 Feliz o homem que me ouve e que vela todos os dias à minha porta e guarda os umbrais de minha casa! 35 Pois quem me acha encontra a vida e alcança o favor do Senhor.

.
Evangelho
.
São Lucas 1,26,38

26 No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27 a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28 Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo. 29 Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação. 30 O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. 31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32 Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, 33 e o seu reino não terá fim. 34 Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem? 35 Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. 36 Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, 37 porque a Deus nenhuma coisa é impossível. 38 Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.

Fonte: Escravas de Maria

.

02/10 terça-feira

Festa de Terceira Classe
Paramentos Brancos

0210-1

.

Os Anjos da Guarda são enviados por Deus em no nosso nascimento para nos proteger durante toda a nossa vida. Na Bíblia sustenta em algumas ocasiões a Fé no Anjo da Guarda: “Vou enviar um anjo adiante de ti para te proteger no caminho e para te conduzir ao lugar que te preparei”. (Êxodo 23, 20). Porque por nossas próprias forças somente, jamais conseguiremos fazer frente ao demônio, que possui grande poder para perder, enganar e destruir as almas eternamente. Nas horas de perigo, o Santo Anjo nos incita à virtude, convida-nos à resistência e apresentam a Deus as nossas orações e nossas boas obras, apoiando-nos com sua intercessão. É preciso, portanto, que façamos a nossa parte, invocando-o incessantemente, consultando-o diariamente em todas as nossas ações.
Durante cada minuto de nossa existência, trava-se uma batalha tremenda entre o Anjo da Guarda e o demônio, cada qual usando de todos os meios possíveis, um para nos salvar, outro para nos perder. Uma batalha invisível aos nossos olhos, porém, real e verdadeiramente terrível.  Foi pelo poder do anjo mau que o pecado entrou no mundo. Foi o demônio quem persuadiu Adão e Eva a pecarem; toda a balbúrdia subsequente àquela “sutil” desobediência à Deus, repercutiu de forma avassaladora no mundo. Assim, não é difícil decifrar a origem de toda maldade, corrupção,  impurezas, guerras e todo o gênero de malignidade humana:  São provenientes das nossas próprias opções,  da nossa livre escolha em homologar as más inclinações que se nos fizeram presentes.  Por maior que seja a tentação, a decisão final será exclusivamente nossa pelo exercício do livre arbítrio, que nos torna seres perfeitos para optar entre o bem o mal.  Quem não acredita no Santo Anjo, certamente também não acredita no demônio. Sendo assim,  torna-se o diabo uma presença insuspeita, onde suas emboscadas são duplamente perigosas. As tentações do demônio vencem-se com vigilância, jejum, mortificação, oração e confiança à Santíssima Virgem e ao Anjo da Guarda. Nossa Senhora, preservada da mancha original, comanda toda a legião de Anjos do Céu e da Terra.
.
Cumpre seu ofício divino na  batalha para esmagar a cabeça de Satanás. Invocada pela Igreja universal como “Rainha dos Anjos” (Augusta Rainha do Céu e Senhora dos Anjos, que recebestes de Deus o poder e a missão de esmagar a cabeça de satanás, nós Vos pedimos humildemente, que envieis as Legiões Celestes, para que às Vossas Ordens, elas persigam os demônios, combatam-nos por toda a parte, reprimam a sua audácia, e os precipitem no abismo. Quem como Deus? Santos Anjos e Arcanjos protegei-nos, defendei-nos! Ó Boa e Terna Mãe, Vós sereis sempre o nosso amor e a nossa esperança! Ó Divina Mãe, enviai os Santos Anjos para nos defender e repelir para longe de nós o cruel inimigo! Assim Seja! Amém!)
.
Ouve as preces dirigidas ao nosso Anjo da Guarda e as apresenta a Deus.  A celebração dedicada aos Anjos da Guarda surgiu na Espanha, no século V e espalhou-se por toda a Europa. A data foi fixada pela primeira vez em 29 de setembro, juntamente com a festa do Arcanjo Miguel.
O Inicio da celebração da festa distinta para os “Santos Anjos da Guarda”, dedicada no dia 2 de Outubro tal como hoje, particular de cada pessoa, surge em 1670, com papa Clemente X,[2] universalizada pelo Papa Paulo V, depois que o Papa Leão X aprovou o novo Ofício composto pelo franciscano João Colombi.         .                    
.
Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, pois que a ti me confiou a Piedade divina, hoje e sempre me governa, rege, guarda e ilumina. Ámen.
.
Em Latim: Angele Dei, qui custos es mei, me, tibi commissum pietate superna, illumina, custodi, rege et guberna. Amen.
.

Epístola

Êxodo 23,20-23

20. “Vou enviar um anjo adiante de ti para te proteger no caminho e para te conduzir ao lugar que te preparei. 21. Está de sobreaviso em sua presença, e ouve o que ele te diz. Não lhe resistas, pois ele não te perdoaria tua falta, porque meu nome está nele. 22. Mas, se lhe obedeceres pontualmente, se fizeres tudo o que eu te disser, serei o inimigo dos teus inimigos, e o adversário dos teus adversários. 23. Porque meu anjo marchará adiante de ti e te conduzirá entre os amorreus, os hiteus, os ferezeus, os cananeus, os heveus e os jebuseus, que exterminarei.

.
Evangelho

São Mateus 18,1-10

1. Neste momento os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram-lhe: Quem é o maior no Reino dos céus? 2. Jesus chamou uma criancinha, colocou-a no meio deles e disse: 3. Em verdade vos declaro: se não vos transformardes e vos tornardes como criancinhas, não entrareis no Reino dos céus. 4. Aquele que se fizer humilde como esta criança será maior no Reino dos céus. 5. E o que recebe em meu nome a um menino como este, é a mim que recebe. 6. Mas, se alguém fizer cair em pecado um destes pequenos que crêem em mim, melhor fora que lhe atassem ao pescoço a mó de um moinho e o lançassem no fundo do mar. 7. Ai do mundo por causa dos escândalos! Eles são inevitáveis, mas ai do homem que os causa! 8. Por isso, se tua mão ou teu pé te fazem cair em pecado, corta-os e lança-os longe de ti: é melhor para ti entrares na vida coxo ou manco que, tendo dois pés e duas mãos, seres lançado no fogo eterno. 9. Se teu olho te leva ao pecado, arranca-o e lança-o longe de ti: é melhor para ti entrares na vida cego de um olho que seres jogado com teus dois olhos no fogo da geena. 10. Guardai-vos de menosprezar um só destes pequenos, porque eu vos digo que seus anjos no céu contemplam sem cessar a face de meu Pai que está nos céus.

.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dias o Santo Rosário

Fonte: A grande guerra

.

No ano de 590 Roma foi assolada por uma série de calamidades, entre as quais a invasão dos lombardos, a inundação do Tigre, e uma peste que ceifou a vida do próprio Papa Pelágio II. Seu sucessor, São Gregório Magno, conclamou todos os fiéis para uma procissão rogatória, a fim de implorar a misericórdia do Céu. O Pontífice compareceu descalço, com uma imagem de Nossa Senhora.
.
A procissão atravessou toda a cidade para chegar à Basílica de São Pedro. Quando o cortejo estava cerca da ponte do cais de Adriano, ouviram-se coros angélicos que cantavam:
“Rainha dos Céus, alegrai-vos, aleluia, porque Aquele que merecestes trazer em vosso seio, aleluia, Ressucitou como disse, aleluia“.
.
São Gregório, ajoelhando-se na rua, terminou o cântico dos Anjos:
“Rogai por nós a Deus, Aleluia”.
.
Nesse momento São Miguel, protetor da Igreja, apareceu sobre o Mausoléu de Adriano, tendo uma espada nua na mão, que ele recolocava na bainha. A partir desse momento cessaram todas as calamidades.
Como lembrança desse acontecimento, colocou-se sobre o Mausoléu, tornado uma espécie de cidadela do Papado, uma imagem de mármore branco representando o Arcanjo como fora visto. Bento XIV a substituiu pela de bronze que ainda hoje está sobre o que passou a ser chamado de “castelo Santo Anjo”, às margens do Tigre, na cidade Eterna. (ver imagem acima)
(O Livro dos Três Arcanjos – Ed. Artpress)
.
Oração a São Miguel pedindo assistência na hora da morte
.
“Glorioso Arcanjo São Miguel, pela vossa proteção fazei que, no dia da minha morte, a minha alma seja revestida da graça de Deus, e digna de ser apresentada pelas vossas mãos a Jesus Cristo, meu soberano Juiz. Ah! santo Arcanjo, o inferno tem muitas armas com que pode investir contra mim nessa hora: estas armas são os meus pecados, cuja enormidade ele me há de representar então, para me precipitar no desespero; são todas as horríveis tentações com que há de me assaltar para me reduzir a cair no pecado. Ó vós, que vencestes e expulsastes do céu este terrível adversário, vinde vencê-lo de novo e expulsá-lo para longe de mim no momento da minha morte; isto vos suplico pelo grande amor que Deus vos tem, e vós a Ele. Ó Maria, Rainha do Céu, ordenai a São Miguel que assista à hora de minha morte. Amém”.
(As mais belas orações de Santo Afonso de Maria Ligório, Ed.Vozes, 1961)
.
Coroa Angélica de São Miguel Arcanjo
.
Esta devoção foi ensinada e pedida pelo próprio Arcanjo à serva Antónia d’Astonoac, em Portugal. A devoção passou para outros países, foi aprovada por muitos bispos e até pelo Papa Pio IX, que a enriqueceu de indulgências, em 08 de Agosto de 1851.
.
São Miguel prometeu, em retribuição, que aquele que lhe rendesse este culto, teria na ocasião em que se aproximasse da santa Eucaristia, um cortejo de nove Anjos, escolhidos dentre os noves coros. Além disso, para a recitação quotidiana destas nove saudações, prometeu a sua assistência e a dos santos Anjos durante todo o decurso da vida, e depois da morte a libertação do Purgatório para si e seus parentes.
(Estatutos e Devocionários da Associação de São Miguel, p.13)
.
Método para rezar:
.
Sobre a Medalha, diz-se:
.
Vinde, ó Deus, em meu auxílo!
Socorrei-me sem demora!
Glória ao Pai…
.
Depois, deixando para o final as quatro contas que se sequem, toma-se a primeira conta grande da coroínha e reza-se a primeira saudação:
.
Primeira Saudação
Pela intercessão de SÃO MIGUEL e do coro celeste dos SERAFINS, para que o Senhor nos torne dignos de sermos abrasados de uma perfeita caridade. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
Segunda Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste dos QUERUBINS, para que o Senhor nos conceda a graça de fugirmos do pecado e procurarmos a perfeição cristã. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
Terceira Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste dos TRONOS, para que Deus derrame em nossos corações o espírito de verdadeira e sincera humildade. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
Quarta Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste das DOMINAÇÕES, para que o Senhor nos conceda a graça de dominar nossos sentidos, e de nos corrigir das nossas más paixões. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
Quinta Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste das POTESTADES, para que o Senhor se digne proteger nossas almas contra as ciladas e as tentações do demônio. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
Sexta Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste das VIRTUDES, para que o Senhor não nos deixe cair em tentação, mas que nos livre de todo o mal. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
Sétima Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste dos PRINCIPADOS, para que o Senhor encha nossas almas do espírito de uma verdadeira e sincera obediência. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
Oitava Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste de todos os ARCANJOS, para que o Senhor nos conceda o dom da perseverança na fé e nas boas obras, afim de que possamos chegar a possuir a glória do Paraíso. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
Nona Saudação
Pela intercessão de São Miguel e do coro celeste de todos os ANJOS, para que o Senhor se digne conceder-nos que sejamos guardados por eles nesta vida mortal, para sermos conduzidos por eles à glória eterna do Céu. Amém.
.
Um Pai Nosso … Três Ave Marias … Glória.
.
No final reza-se nas quatro contas grandes:
.
Um Pai Nosso … (em honra de São Miguel Arcanjo)
Um Pai Nosso … (em honra de São Gabriel)
Um Pai Nosso … (em honra de São Rafael)
Um Pai Nosso … (em honra do nosso Anjo da Guarda)
.
Termina-se rezando:
.
Antífona: Glorioso São Miguel, chefe e príncipe dos exércitos celestes, fiel guardião das almas, vencedor dos espíritos rebeldes, amado da casa de Deus, nosso admirável guia depois de Cristo; vós cuja excelência e virtudes são eminentíssimas, dignai-vos livrar-nos de todos os males, nós todos que recorremos a vós com confiança, e fazei pela vossa incomparável proteção que adiantemos, cada dia mais, na fidelidade em servir a Deus. Amém.
.
– Rogai por nós, ó bem-aventurado São Miguel, príncipe da Igreja de Cristo.
– Para que sejamos dignos de suas promessas.
.
Oração: Deus, todo poderoso e eterno, que por um prodígio de bondade e misericórdia para a salvação dos homens, escolhesses para príncipe de vossa Igreja o gloriosíssimo arcanjo São Miguel, tornai-nos dignos, nós Vo-lo pedimos, de sermos preservados de todos os nossos inimigos, a fim de que na hora da nossa morte nenhum deles nos possa inquietar, mas que nos seja dado de sermos introduzidos por ele na presença da Vossa poderosa e Augusta Majestade, pelos merecimentos de Jesus Cristo, Nosso Senhor.
.
Amém.

MERCS_~1

A Ordem religiosa de Nossa Senhora das Mercês, foi fundada por São Pedro Nolasco e São Raimundo de Penaforte em 1223 por ocasião da libertação dos escravos cristãos, tendo generalizado-se  sua festa na Igreja em 1696.

Foi no dia primeiro de agosto de 1223 que São Pedro Nolasco foi agraciado com uma aparição de Nossa  Senhora, a qual lhe indicou os meios para libertar os cristãos das mãos dos mouros. A França, na época, era palco de graves desordens devido aos abusos dos albigenses, que infestavam todo o sul do país. Achava-se Pedro associado ao conde Simão de Monfort, comandante do exército católico e com ele lhe chegou à Espanha, onde lhe foi confiada a  educação do príncipe Jaime de Aragão. Investiu toda a sua fortuna e arrecadou  somas avultadas com  pessoas caridosas, a fim de  resgatar cristãos escravos que tiveram a infelicidade de cair em poder dos muçulmanos.

Maria Santíssima, mostrando grande satisfação pelo bem que fizera aos  cristãos, deu-lhe a ordem de fundar uma congregação como fim determinado da Redenção dos cativos. Pedro comunicou tal fato a São Raimundo de Penaforte, seu confessor e ao rei Jaime, e grande surpresa teve, quando deles soube, que ambos, na mesma noite, haviam tido a mesma aparição.  Organizaram, então, as constituições da regra da nova Ordem, que teve gratíssimo acolhimento do povo e dos nobres. Já em 1235, a nova regra obteve aprovação da Santa Sé.